19°C 27°C
Guarabira, PB
Publicidade

Governo Lula anuncia maternidades em Campina, Sousa e João Pessoa

Serão investidos R$ 409 milhões nos estabelecimentos de saúde de média e alta complexidade que prestarão assistência à gestante, puérpera e ao recém-nascido.

10/07/2024 às 23h07 Atualizada em 10/07/2024 às 23h18
Por: Redação Fonte: MaisPB
Compartilhe:
Governo Lula anuncia maternidades em Campina, Sousa e João Pessoa

O Governo Federal anunciou, nesta quarta-feira (10), a construção de três novas maternidades na Paraíba através do Eixo Saúde, do Novo Plano de Aceleração do Crescimento (Novo PAC). As unidades serão erguidas em João Pessoa, Campina Grande e Sousa e serão construídas através do Ministério da Saúde.

Em Sousa, o hospital custará R$ 103 milhões e será do tipo Porte 1. Já em João Pessoa e Campina, os equipamentos custarão R$ 153 milhões cada e serão do tipo Porte 2.

Em todo Brasil, são 36 maternidades com um investimento previsto em R$ 4,7 bi. Os empreendimentos impactarão mais de 26 milhões de mulheres, ao proporcionarem até 583 mil atendimentos por ano e se somarão a uma série de outras iniciativas do governo federal destinadas à melhoria das condições de vida das mulheres e saúde das crianças.

As maternidades serão localizadas, prioritariamente, em macrorregiões de saúde com maiores índices de mortalidade materna e com necessidade de leitos.

Estrutura

De acordo com Mirela Pessatti, arquiteta responsável pelos projetos, serão construídos estabelecimentos de saúde de média e alta complexidade que prestarão assistência à gestante, puérpera e ao recém-nascido.  As unidades serão divididas em porte 1, com 8.200m2 e capacidade para até 100 leitos; e porte 2, com 10.150m2 e capacidade para até 150 leitos.

As maternidades ofertadas serão de alto risco e contemplarão os seguintes setores assistenciais: centro de parto normal intra-hospitalar; ala de suítes de pré-parto, parto e pós-parto; centro cirúrgico e obstétrico; alojamentos conjuntos; quartos de internação de alto risco; unidade de terapia intensiva neonatal; unidade de cuidados intermediários; unidade de canguru; unidades de terapia intensiva materna; suítes de expectação para mulheres em situações emergenciais; áreas privativas para mulheres vítimas de violência; unidade de urgência e emergência; diagnóstico por imagem com radiologia; tomografia; ultrassonografia; cardiotocografia; laboratório de análises clínicas; áreas de apoio técnico; banco de leite; apoio logístico e administrativo: além de um ambulatório e casa da gestante bebê e puérpera.

“O objetivo é priorizar o atendimento humanizado e a privacidade da mulher, desde as gestantes de risco habitual até as de alto risco e, principalmente, as que necessitam de um cuidado maior, como as vítimas de violência”, afirma Mirela . “Estamos mudando paradigmas, ao oferecer um modelo assistencial focado em boas práticas e na humanização da atenção aos partos e nascimentos. Serão serviços de incorporação tecnológica importantes, saúde digital, ensino e pesquisa”, explica o secretário adjunto de Atenção Especializada à Saúde (Saes), Nilton Pereira Júnior.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Guarabira, PB
21°
Tempo nublado

Mín. 19° Máx. 27°

21° Sensação
3.64km/h Vento
87% Umidade
100% (0.91mm) Chance de chuva
05h34 Nascer do sol
05h21 Pôr do sol
Sex 28° 19°
Sáb 27° 19°
Dom 25° 19°
Seg 26° 18°
Ter 26° 20°
Atualizado às 06h23
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,49 +0,04%
Euro
R$ 6,00 +0,05%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,80%
Bitcoin
R$ 375,932,47 +0,71%
Ibovespa
129,450,32 pts 0.26%
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias